No trabalho na hora do café um cara me perguntou em quem eu votaria no segundo turno, eu disse: no Haddad, ele me disse,: vou te dar um tapa na cara, eu repliquei, você pode até tentar, mas não é assim. Ele disse, eu tenho porte de arma e vou poder andar com ela, fica esperto

Caleb, homem, pardo, heterossexual, 29, SP

Publiquei no meu mural do Facebook que quem planta ódio, recebe ódio.
Pessoas que me conhecem há 25 anos, homens, empresários, partiram com muitas agressões num bombardeio de grosserias e ameaças até que o filho de uma amiga me disse:tire agora essa postagem por que em 3 minutos vou te expor para tudo mundo. De imediato outro ex amigo disse: sua vagabunda comunista fdp. Vc também merece ser estuprada. Foram horas de terror. Não durmo mais direito desde esse dia, imaginando o que será de nós com esse homem na presidência. A postura dele estimula os piores instintos nas pessoas. Agora todos os machos acham que podem fazer qualquer coisa com a anuência do “presidente*.

Anônimo, mulher, branca, heterossexual, 58, AL

Minha filha de 15 anos estava com um adesivo de #EleNão no dia da eleição. Foi ate a padaria – que fica a duas quadras de casa – com a avó comprar um frango assado para almoçarmos. No caminho, um casal eleitor do Bolsonaro, começou a andar atrás delas proferindo xingamentos e insultos do tipo: “essas feministas do cara***”; “tudo mulher burra e ignorante” e outras palavras de baixo calão. A situação só não ficou pior porque minha mãe conseguiu manter a calma e acalmar minha filha, que ficou extremamente nervosa. A falta de noção está tão grande que nem adolescentes estão respeitando. Acho até que se aproveitam da idade para intimidarem com mais facilidade.

Michelle, mulher, branca, heterossexual, 35, RJ

Eu estava entrando no mercado que fica atrás da escola onde voto, depois de ter cumprido meu dever de cidadã. Estava com dois adesivos escritos “#elenão”, e uma senhora, ao encontrar uma outra que a esperava, falou: “Não tinha muita fila (pra votar), mas o que tem é um monte de GENTE BURRA!”, gritando essa última parte em minha direção, em meio a toda aquela gente que passava por ali.

Talita, mulher, branca, heterossexual, 33, SP

Eu estava discutindo com um amigo do meu namorado sobre o fato de pessoas mais velhas humilhando seus filhos publicamente por opinião política não ser algo legal e disse que estava difícil dialogar com facista. Ele respondeu “você é da turminha que diz que não sabe dialogar com facista, né? Kkkkkkkk é falta de não vou falar nem o que.” Sem insinuações específicas a nenhum candidato, inclusive. Se tá assim pra mim, que tenho um namoradO, imagina pras meninas que não tem/não querem/não se interessam por homens…

Anônimo, mulher, branca, bissexual, 18, RJ

Fui com minha mãe votar. Ela, por ter mais de 60 anos e pelo fato de estarmos com minha bebê, teve prioridade para entrar. Enquanto ela entrou, fiquei na porta aguardando. Chegou um casal, ambos vestidos com blusas verde-amarela e se posicionaram na fila. Tinham dois rapazes conversando e ambos estavam com adesivos de #EleNão. O cara ficou encarando os dois e começou a resmungar. A esposa dele perguntou o que tinha acontecido. Ele, olhando para os dois disse: “os dois viadinhos me olhando”. A mulher advertiu-o para não criar confusão para não ser impedido de votar. Ao que ele respondeu: “a sorte deles é que eles vão votar primeiro, pq se fosse eu, quando saíssem estaria esperando lá embaixo para encher esses dois de porrada”

Michelle, mulher, branca, heterossexual, 35, RJ

Estava com um amigo em um estabelecimento quando passaram 3 jovens e gritaram que bolsonaro iria mandar matar os viados.

Anônimo, homem, branco, bissexual, 21, PE

Um cara armado derrubou uma moça que carregava um adesivo do #elenão na blusa, a puxou pelos cabelos e falou q petista ali não botava. Ele estava com uma blusa com o rosto de bolsonaro é uma asuastica parecido com a de Hitler desenhada no braço direito. A polícia não interviu por estar a algumas quadras do local de votação

Anônimo, mulher, parda, lésbica, 22, PE

Eu conversei com uma senhora na fila para votar enquanto esperava a escola abrir… Comentávamos sobre a questão LGBT, eu tentava expor minha opinião, que é favorável ao tratamento igualitário, sem recortes moralistas e preconceitos. O homem negro, que estava próximo começou a esbravejar, intimidando , com a postura física , pois ele veio pra cima de mim, dizendo que gay tinha que voltar pro armário, que tem tudo que levar bala na cara, e um.monte de barbaridade. Ele não chegou a agressão física , porém acredito que isso só aconteceu, pois ficamos tão chocadas que não respondemos nada, quase que abaixando a cabeça…. Com a abertura do portão quase que na mesma hora houve a dispersão

Miriam Halcsih Machado, mulher, branca, heterossexual, 49, SP

Estava com meu esposo na frente de um bar no Cambuci, após votar, esperando Uber. Estávamos com a bandeira LGBTQ e uma camiseta #eleNao. Uns caras olharam pra nós e um deles falou pro outro, mas claramente se referindo a nós: “Já votei, acabei de votar. Votei no Bolsonaro pra acabar com você, viado do cacete”. Eram uns caras de seus 40 anos, pareciam trabalhadores de empregos sub qualificados, todos homens.

Anônimo, homem, branco, gay, 29, SP