Aparente eleitores homens do bolsonaro começaram a incitar agressões verbais e perseguir eu e meu grupo de amigos, por estarmos utilizando adesivos do candidato Presidencial Ciro! Entramos em outro local (bar proximo) onde vimos mais eleitores simpatizantes de Ciro/Haddad para evitar maiores confusões (fato ocorrido proximo a praça Varnhagem)

Anônimo, homem, branco, gay, 32, RJ

Eu fui agredida verbalmente por uma mulher pois ela se sentiu ofendida por eu estar rindo perto dela, a mulher achou que eu estava rindo dela pelo fato de usar uma blusa do Bolsonaro

Anônimo, mulher, parda, bissexual, 18, RJ

Na hora não soube como reagir e me calei. Só depois a ficha caiu. O cara claramente estava irritado. Falou que era golpe dos petralhas. Perguntou “qual a minha linhagem” e disse que eu tinha cara de petista. Perguntou se eu era comunista ou socialista. Disse que os petralhas mentem que nunca houve ditadura no Brasil e se eu sabia que na época dos militares não tinha terrorista. Se eu sabia como se chamava terrorista? Que era subversivo. Que o cunhado dele ganhou uma medalha pela operação contra o subversivo Lamarca e que a gente quer fazer os alunos acreditarem que era um herói. Falou que se pai vai corrigir filho gay hoje a gente chama.o ministério publico e é homofobia, mas quem vai arrumar a casa? Fiquei bem assustada e confesso não soube reagir.

Laeticia Jalil, mulher, parda, heterossexual, 43, PE

Hoje me aconteceu algo inusitado pra dizer o mínimo… Estava acompanhando meu namorado em uma consulta medica, e o médico ao nos receber estava falando em quem meu namorado deveria votar(não vou nem citar o candidato que este senhor defende pq a questão não e política). Eu estava ouvindo aquelas besteiras de sempre e quieta… o Brasil vai virar uma Venezuela … o comunismo vai arruinar nossas vidas… Mas quando esse senhor falou da cartilha nas escolas… Bom ai era demais eu falei eu sou professora e nunca vi essa cartilha que ensina as crianças o ato sexual… Bom depois disso esse senhor ainda argumentou que eu não sabia de nada… que esse manual foi escrito pelo candidato oponente ao dele 8 anos atrás… eu leciono a apenas 14 anos, acho que algo passou por mim! Ele falou que uma irmã dele e DONA de uma escola particular bem conhecida na cidade e que ele teve acesso ao material didático e que ia me mostrar, eu falei Mostre! Esse senhor falou que eu não tinha humildade que não poderia duvidar da honestidade dele…e que não me queria no consultório dele!

Rafaela Bruno Ichiba, mulher, branca, heterossexual, 33, SP

Eu estava na frente de casa e um carro com 4 homens me ameaçaram por ser lésbica.

Anônimo, mulher, branca, lésbica, 17, SE

Estava com uma camisa vermelha comum, sem partido, não sou petista, estava a caminho da Feira na rua Lopes Trovão Icarai, quando ativistas de Bolsonaro me abordaram para entregar panfletos dos candidatos por ele apoiados. Eu recusei como já fiz com outros candidatos de outros partidos pois eu não iria ler, assim que passei por eles começaram a me insultar. Falando que eu era um comunistinha, que era um viado e que merecia tomar no cu. Sou um pai de família, um homem casado, estava apenas usufruindo meu direito de ir e vir, comprar frutas e legumes para minha família e passei por isso.
Além de mim, outros 2 rapazes que também recusaram foram agredidos com os mesmos xingamentos. Isso ocorreu por volta de 11:30h da manhã, entre as ruas Lopes Trovão e Av Roberto Silveira no bairro de Icarai, Niterói.

Murilo Marinho Carvalho Lima, homem, branco, heterossexual, 37, RJ

Estava no ponto de ônibus esperando o ônibus para ir votar, com adesivos das minhas candidatas e com adesivo “Ele Não”. O motorista não parou o ônibus, passou em cima de uma poça d’água me molhando. Quando parou no sinal, corri atrás dele e ele só abriu a porta depois que os passageiros se manifestaram para ele abrir.

Anônimo, mulher, branca, bissexual, 24, RJ

Meus amigos vinham de um determinado manifesto político, de apoiadores do partido PDT, quando ouviram chacotas dizendo que quando Bolsonaro fosse eleito, eles iriam matar os “viados”, termo usado por eles de forma pejorativa. Outros caso aconteceu com outros conhecidos, situação parecida com a de cima.

Anônimo, homem, gay, negro, 23, CE

A pessoa em questão estava com uma camisa do Brasil, algumas pessoas que estavam fazendo campanha de algum partido de esquerda começaram a hostilizar o rapaz, xingavam e ameaçavam.

Antonio Carlos Neves, homem, pardo, heterossexual, 33, RJ

Publiquei uma foto com uma blusa com a foto do Bolsonaro contrária a sua campanha, tive meu Facebook bloqueado devido a muitas denúncias, xingamentos, me chamaram de todos os nomes chulos possíveis, fizeram apologia ao estupro, me ameaçaram de morte por mensagens e por último hackearam meu Instagram de trabalho e deletaram minha conta com mais de 11mil seguidores.. Estou sendo perseguida, conseguiram meu celular e ficam me ligando e me ameaçando.

Gérsyka Gregório, mulher, branca, heterossexual, 26, RJ