Estava no carro com a minha namorada. Ela tinha adesivos do Ciro Gomes colados no carro. Ouvimos um barulho e vimos um motoqueiro chutar o carro. Ele passou e gritou algo que não entendemos. Qnd passou na nossa frente, vimos que ele tinha adesivo do candidato Bolsonaro.
Anônimo, mulher, branca, bissexual, 34, DF
Estava subindo no elevador do meu prédio, e um vizinho começou a falar sem parar sobre o Bolsonaro. Eu me mantive calada, até o momento que ele perguntou se eu votaria nele e respondi que não! Ele começou a me xingar de puta, vadia, que o Brasil estava desse jeito por minha culpa!
Ana Elisa, mulher, branca, hétero, 33, MG
Fui buscar meu filho de 3 anos na escola usando um adesivo do Haddad colado na camiseta. Enquanto esperávamos para atravessar a rua, um homem grande encostou em mim e disse “fica esperta que eu sou do exército bolsonaro que esfola comunista”.
Patrícia, mulher, branca, hétero, 34, RJ
Eu estava trabalhando no restaurante da minha família, quando meu primo me encarou e disse: “Bichinha também vai pro saco, viu?”. E logo após ele, com uma garrafa de vidro na mão disparou: “A minha vontade era que ter essa garrafa no meio da sua cara!”.
Pedro Henrique, homem, branco, gay, 22, MG
Estava com adesivo ele não indo para a minha escola eleitoral quando um cara com a blusa do “é melhor Jair se acostumando” me deu uma obra da forte fazendo um sinal de arma pra mim
Anônimo, mulher, branca, bissexual, 24, RJ
Eu recebo um panfleto do candidato Bolsonaro no centro da cidade quando estava a caminho do metro. Andei um quarterão e joguei o panfleto no lixo. O homen que me entregou o panfleto viu e foi atrás de mim. Ele me chamou de porca e me empurrou e eu quase cai no chão. Gritei socorro e disse que ele estava tentando bater em mulher e vi que tinha um segurança do meu lado. O sergurança me olhou, figiu que não viu e não fez nada para me acudir. Saí dali me sentindo humilhada.
Anônimo, mulher, branca, hétero, 28, RJ
Meu amigo estava com um camiseta do Bolsonaro andando na rua, passamos por um grupo com bandeiras, camisetas e panfletos do Haddad/Lula, quando vieram oferecer os panfletos, empurraram meu amigo no chão chamando-o de facista. Eu não pude fazer nada pois eram muitos, pedi para meu amigo tirar a camiseta e ele o fez, depois nos perseguiram por 2 quadras até chegarmos em um carro da policia, que nos ajudaram e impediram que os petistas nos espancassem…
Bruno, homem, negro, bissexual, 21, SP
Enquanto eu passava na frente de um grupo de homens, um deles apontou pra mim e disse: “Olha essa porra! Bolsonaro vai resolver isso aí!” Se referindo às minhas características pessoais que são estereotipadas como sendo de uma homossexual.
Anônimo, mulher, lésbica, 24, SP
Eu estava no metrô, voltando para casa, um eleitor do Bolsonaro entrou e me agarrou por trás. Dei uma cotovelada nele e ele já virou para me bater. As outras pessoas que estavam no vagão seguraram ele contra a porta oposta que eu estava e na estação seguinte tiraram ele do vagão, mas sem antes ele gritar: “Quando Bolsonaro ganhar essas vadias vão ver o que é bom!”. Se não fossem as pessoas que estavam lá, vai saber o que esse homem teria feito comigo.
Anônimo, mulher, branca, hétero, 25, SP
Logo após a confirmação de as eleições seguirem para o segundo turno eclodiram gritos otimistas de #elenão pela janelas de prédios e bairros. Muitas pessoas saíram às suas janelas, eu incluso. No prédio em frente saíram um senhor e uma senhora à janela e gritavam enraivecidos que estavam tirando fotos das pessoas nas janelas e que tidos seríamos mortos por Bolsonaro. Diziam ao berros que éramos todos imundos e que merecíamos tortura. Gente de bem o casal.
P., homem, branco, hétero, 37, SP